Porque os clássicos nunca morrem

2 de julho de 2010

Margaret Mitchell

Com 3 Comentarios

Margaret Munnerlyn Mitchell foi a escritora de um das mais célebre história que todos nós conhecemos pelo título E o vento levou. O que muitos de nós não sabemos é que ela foi autora de um só romance, assim como Emily Brontë (O morro dos ventos uivantes).

A escritora, antes do livro, era jornalista e, num período de convalecença de seu trabalho, no final da década de 1920, começou a escrever a famosa história de Scarllet O’Hara e Rhett Butle.


Lançado em 1936, o livro tornou-se rapidamente um best-seller. Os direitos de filmagem de sua obra foram comprados por US$ 50,000.00 e em maio de 1937, fora premiado com o Pulitzer. O filme homônimo teve seu lançamento mundial em Atlanta, em 1939.

Margareth começou a viver com os lucros dos direitos autorais e da adaptação cinematográfica, o que a tornou uma mulher rica. Assim, encerrou a sua carreira literária e começou a se envolver na filantropia.

Viveu até 1949, pois fora atropelada por um táxi quando atravessava uma rua próxima de sua casa. Levada para um hospital, faleceu cinco dias depois. Enfim, não teve tempo o suficiente para desfrutar do sucesso que seu E o vento levou teve. E tem até hoje.


+1

3 comentários:

Adriana disse...

Que história fantastica!!

Sônia disse...

Gente... eu não sabia que a Margareth só tinha escrito um único livro...que sortuda ela....este se tornou um dos maiores best-sellers de todos os tempos...

E o filme que até hoje é lembrado quando o assunto é CLÁSSICOS DO CINEMA. Até a Ava Gardner gostava de ler "E o vento levou...". Li numa revista que este era o livro que ela mais gostava.

Marcia Moreira disse...

É mais uma curiosidade do mundo da sétima arte que nós não conhecíamos.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial