Porque os clássicos nunca morrem

5 de agosto de 2011

Saudades do sorriso de Robert Taylor

Com 5 Comentarios

Por que nominei esta postagem em homenagem ao sorriso deste ator americano?

Bom, nos filmes a que assisti com Robert Taylor, ele não sorria muito. Mas quando vi os créditos do filme Camille (1936), com Greta Garbo, e vi que o seu nome constava na lista, pensei: Puxa, como será que era Robert Taylor novinho?

Só assistindo ao filme para tirar a minha dúvida. Para minha surpresa, Robert sorria praticamente o tempo todo e percebi como o seu sorriso era lindo demais.


Para homenagear este ator americano, que completaria 100 anos de vida hoje, deixo vários sorrisos lindos e maravilhosos dele. Saudades, Robert Taylor.


 

 

 

 




+1

5 comentários:

Hugo disse...

Dos filmes de Robert Taylor assisti apenas "Ivanhoé".

É um filme que passou várias vezes na sessão da tarde nos anos oitenta.

Até mais

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Ótimo post!
Márcia, venha participar no meu blog de um despretensioso teste de conhecimentos cinematográficos. Começo com NICHOLAS RAY (Juventude Transviada). O vencedor leva DVDs clássicos.
Abração,

O Falcão Maltês

M. disse...

Márcia! Que fotos tão lindas!!!!

Honestino Afonso Xavier disse...

Bom dia..

Deixando uma parte das Escrituras, sem motivo especifico por ter deixado no seu blogger, mas especifico para que leia simplesmente pela leitura das Escrituras de Deus, que sempre fala ao nosso SER, e nos traz a salvação.



Evangelho de João cap.5

34 Eu, porém, não recebo testemunho de homem; mas digo isto, para que vos salveis.

37 E o Pai, que me enviou, ele mesmo testificou de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz, nem vistes o seu parecer.
38 E a sua palavra não permanece em vós, porque naquele que ele enviou não credes vós.
39 Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam;
40 E não quereis vir a mim para terdes vida.
41 Eu não recebo glória dos homens;
42 Mas bem vos conheço, que não tendes em vós o amor de Deus.
43 Eu vim em nome de meu Pai, e não me aceitais; se outro vier em seu próprio nome, a esse aceitareis.
44 Como podeis vós crer, recebendo honra uns dos outros, e não buscando a honra que vem só de Deus?
45 Não cuideis que eu vos hei de acusar para com o Pai. Há um que vos acusa, Moisés, em quem vós esperais.
46 Porque, se vós crêsseis em Moisés, creríeis em mim; porque de mim escreveu ele.
47 Mas, se não credes nos seus escritos, como crereis nas minhas palavras?

Abraços..

Jesus Cristo te Ama!

siby13 disse...

Robert Taylor está na minha lista como o segundo que mais amo,só fica atrás do Gary Lindo Cooper ( que é meu eterno amor).
Já tive o prazer de ver quase todos seus filmes e recentemente ví A Canção da Rússia__ que filmou com Susan Peters. Robert Taylor, conhecido pelos Westerns e filmes de ação em que os EUA ocupam sempre posição privilegiada e que denotam a conquista e a virilidade americana nos personagens, neste filme entretanto, aparece como cidadão americano a sorrir e mostrar solidariedade para com camponeses Russos, isso na decadência da Segunda Guerra Mundial, quando a aliança entre a URSS e os EUA, com a queda do nazi-fascismo europeu, estava prestes a ruir e adentrar na Guerra Fria. Posteriormente, quando houve a "caça as bruxas", a perseguição aos comunistas e afins que ocupam posição de destaque, Robert Taylor, demonstra ser um verdadeiro e patriótico herói americano atribuindo a este filme um "erro", e assim até hoje permanece "esquecido".
Mas, não deixa de ser um belo filme de romance.
Lindo Sorriso sempre!

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial