Porque os clássicos nunca morrem

31 de março de 2011

Momentos

Com 6 Comentarios
Jean Harlow como Harlean Carpentier.


+1

6 comentários:

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Não consigo ver Jean Harlow como mulher fatal. Acho-a tão doce, tão frágil. Dizem que era inocente e dominada pela mãe... Pena que morreu tão jovem. Márcia, uma curiosidade, como conseguiu colocar esse glitter-graphics? Gosto dessas coisas. Tenho uns dois selecionados, mas quando tento colocá-lo ele fica totalmente imóvel.
Beijos

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

Marcia Moreira disse...

Olá, Antonio.
Também não vejo Jean Harlow como sexy simbol, mas, como disse na última postagem, me chocou de verdade a sua morte precoce.
Quanto aos glitters, é só clitar nele que você entrará no site onde os encontrei e fazer a festa!
Abraços.

ANTONIO NAHUD JÚNIOR disse...

Márcia,
leitor fiel e admirador do seu blog, que visivelmente faz um inteligente e bonito trabalho centrado no universo cinematográfico, escolhi-o para um PRÊMIO-SELO.
Juntamente com o prêmio seguem algumas regras: copiar e publicar o Prêmio-Selo no seu blog, destacar/premiar cinco blogs que admire – e que ainda não tenham recebido tal honraria - e avisá-los da premiação.
Sucesso!
O selo está no final da minha mais recente postagem: “A Difícil Vida Fácil no Cinema”.
Abraço bom,

www.ofalcaomaltes.blogspot.com

M. disse...

Brigaduuuu Márcia pelo lindo selo divulgarei sim por esses dias no Sala Latina! Você é um doce! Beijos e ótima semana!

Aninha disse...

Belíssimo blog!
Estou há quase uma hora aqui.
Parabéns!

Marcia Moreira disse...

Aninha, obrigada pelo elogio. Volte sempre que puder.
Beijos.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial