Porque os clássicos nunca morrem

11 de setembro de 2012

Akira Kurosawa e Hollywood

Com 4 Comentarios
Akira Kurosawa
Akira Kurosawa foi um diretor japonês com grande popularidade internacional, cujos filmes eram bem semelhantes aos americanos, mas fiel às tradições japonesas. Os filmes mais conhecidos de Kurosawa tinham, como protagonistas na maioria das vezes, samurais, que eram guerreiros da organização feudal do Japão.

Três dos filmes de Kurosawa foram transformados em faroestes na década de 1960, em Hollywood. Os três filmes do diretor japonês foram estrelados pelo ator chinês Toshirō Mifune, que trabalhou com Kurosawa em mais de 15 filmes.

Toshirō Mifune

Vejam, a seguir, os filmes de Kurosawa e as refilmagens americanas:

Rashomon (1950)


O filme trata do assassinato de um samurai, cuja esposa havia sido estuprada antes pelo bandido. Para isso, são chamados para testemunhar um lenhador, um sacerdote, o bandido, a mulher do samurai e a vítima (que testemunha por meio de um médium). Com isso, o filme se transforma com várias cenas de flashbacks, mostrando depoimentos diversificados das testemunhas. "Rashmon" seria o nome das ruínas de pedras onde se conta a história. O filme ganhou um Óscar Honorário de Melhor Filme em Língua Estrangeira, o prêmio de Melhor Filme Estrangeiro atualmente.


Em Hollywood, virou:

The outrage (1964)


"Quatro confissões" título em português, é um filme estrelado por Paul Newman que trata do assassinato de um coronel por um bandido no final do século XIX. Mas os depoimentos das testemunhas (o bandido, a mulher do coronel, um velho índio e um prospector) se diferem.



Os sete samurais (1954)


A história se passa no século XVI, em uma aldeia de lavradores que sofria com ataques frequentes de bandidos. Cansados disso, os lavradores, por não possuírem armas nem domínio de luta, buscam ajuda de samurais (ou seja, de “profissionais”) para acabar com esses ataques.


Essa história lembra outra:

Sete homens e um destino (1960)


Em vez do Japão, a história acontece em um vilarejo de mexicanos que sofre com a onda de saques de uma gangue. Com isso, os mexicanos, que não têm armas, nem sabem lutar, contratam os “serviços” de sete pistoleiros. O filme tem estrelas como Yul Brynner, Steve McQueen, Eli Wallach, Charles Bronson, James Coburn dentre outras.



Yojimbo (1961)
Nesse filme, um samurai chega a uma cidade que sofre com a guerra entre duas gangues. Ele se aproveita da situação, aliando-se às duas gangues.


Isso não lembra outro filme?

Por um punhado de dólares (1964)

Clint Eastwood, o pistoleiro sem nome, chega a uma cidade mexicana próxima à fronteira dos EUA, onde encontra duas gangues em constante guerra. Com isso, aproveita-se da situação para ganhar “um punhado de dólares”, ora se aliando a uma gangue, ora a outra. Kurosawa chegou a dizer que esse filme “era um ótimo filme, mas é o meu filme”.

+1

4 comentários:

disse...

Vi primeiro Por um punhaod de dólares e só depois Yojimbo. É interessante ter esse déja vu com os filmes. São realmente ambos muito bons, com heróis interpretados perfeitamente por Mifune e Eastwood.
Beijos!

Marcia Moreira disse...

Aliás, Lê, todos são muito bons. Um ótimo déjà vu, como você mesmo falou.

Beijos.

renatocinema disse...

Sem querer descobri seu site......sem querer descobri que gosto do seu estilo de cinema.

Amo Rashomon e Kurosawa.


Parabéns.

Marcia Moreira disse...

Estou te seguindo faz um tempinho. Obrigada pela visita.

Abraço.

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial